ACESSAR O MATERIAL TAGS

Autor(a):

Cárdenas, Anneli Mercedes Celis de

Orientador(a):

Kimura, Miako

Ano de publicação:

2004

Unidade USP:

Escola de Enfermagem [EE]

Assuntos:

trabalho feminino; mulheres; qualidade de vida

Resumo:

Este estudo teve como objetivos: descrever as características sócio-demográficas e do trabalho de mulheres que se dedicam exclusivamente às atividades domésticas e de mulheres que conciliam estas atividades com trabalho remunerado; descrever as características do trabalho doméstico e remunerado exercido por essas mulheres; analisar comparativamente a qualidade de vida das mulheres dos dois grupos e identificar os fatores sócio-demográficos e do trabalho que influenciam na sua qualidade de vida. Foram entrevistadas 158 mulheres de uma comunidade de baixa renda, com idade igual ou superior a 18 anos, sendo 89 com trabalho doméstico (grupo TD) e 69 com trabalho remunerado (grupo TR). As amostras foram selecionadas por meio de amostragem sistemática estratificada. Foi utilizado um instrumento para coleta dos dados sócio-demográficos e das condições do trabalho, e outro, para avaliação da qualidade de vida, o WHOQOL-bref, que é composto por 24 questões distribuídas em quatro domínios: Físico, Psicológico, Relações Sociais e Meio Ambiente, e mais duas questões que avaliam a qualidade de vida geral. Os coeficientes Alfa de Cronbach dos domínios variaram de 0.52 (Meio Ambiente) a 0.76 (Físico). Em relação às mulheres do grupo TR, as do grupo TD tinham maior média de idade, maior número de filhos, menor renda mensal familiar, maior carga diária de trabalho, moravam em casa própria sem prestação, recebiam menos ajuda de outras pessoas e referiram mais problemas de saúde. Em geral, as mulheres com TR tinham apenas um emprego, com registro em carteira profissional e trabalhavam, em média, 8 horas por dia em atividades manuais não especializadas; o tempo de trabalho era de 1 a 2 anos e recebiam, média, 2 salários mínimos. Em relação à qualidade de vida, os domínios Físico e Meio Ambiente foram os que obtiveram, respectivamente, a melhor e a pior avaliação, em ambos os grupos de mulheres. Diferença estatisticamente ) significativa entre os grupos foi observada apenas no domínio Psicológico, que obteve escores mais altos entre as mulheres do grupo TR (p=0,03). Neste domínio, as diferenças foram significativas nas questões sobre capacidade de concentração (p=0,01), imagem corporal e aparência (p=0,004) e auto-estima (p=0,04). A análise de regressão linear e multipal mostrou que a seguintes variáveis se associaram de forma significativa com alguns dos domínios de qualidade de vida: idade, tipo de moradia, problemas de saúde, horas de trabalho doméstico, grau de satisfação e dificuldades no trabalho remunerado.

ABNT:

CÁRDENAS, Anneli Mercedes Celis de; KIMURA, Miako. Qualidade de vida de mulheres de uma comunidade de baixa renda: estudo comparativo entre mulheres com trabalho doméstico e trabalho remunerado 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.