ACESSAR O MATERIAL TAGS

Autor(a):

Barros, Yara Amaral Gurgel de

Orientador(a):

Lara, Arthur Hunold

Ano de publicação:

2017

Assuntos:

arte na paisagem urbana; apoio social; graffiti; paisagem urbana

Palavras-chave do autor:

arte de rua;arte urbana;artivismo;corpo e espaço;graffiti;novo muralismo;paisagem urbana;pintura;singularidades

Resumo:

Novo-muralismo: A pintura pública das últimas décadas na metrópole paulistana trata de uma apresentação reflexiva sobre a produção da Nova Escola como Arte Urbana e os afetos que se desdobram da mesma nos corpos da cidade, por meio de investigações no campo das pinturas urbanas e seus processos de desenvolvimento, realizadas em São Paulo, nas décadas de 2000e 2010, por Highraff, Milo, Paulo Ito,e Yá!. O estudo desenvolve-se a partir da vivência destes atores em seus ambientes de ação, com foco nas intervenções que produzem e nos impactos resultantes. Aborda também três experiências em arte-educação e projetos sociais que tem como fundamento um conjunto de recursos expressivos oriundos da pintura mural, as quais: Educação com Arte - intermediada pela ONG CENPEC, na Fundação Casa; Jovens Urbanos, também promovida pelo CENPEC, em diversos bairros periféricos com alto índice de vulnerabilidade e, por último, Fábrica de Cultura, através da ONG POIESIS, na Brasilândia. Com base na noção de Novo Muralismo utilizada, de modo geral, para caracterizaras obras cujo grupo de artistas rompe com a estética pictórica mural do hip hop, o estudo traz uma diversidade de referências, estilos e técnicas que dá continuidade à história da pintura de rua influenciado pelo muralismo latino-americano. O conteúdo, pouco discutido no âmbito acadêmico, evidencia o potencial transformador deste meio, através da avaliação do antes e depois da intervenção no espaço público. Por meio de registros visuais ilustrativos das obras e de alguns procedimentos são desenvolvidos rebatimentos conceituais que explicitam e comentam as expressões de distintas visões de mundo e de pensamento crítico, multiplicando o espectro a partir do qual é possível intervir poética e performaticamente na construção de espaços de interação sensível, de comunicação e de manifestação no campo social - arte de rua, arte direta. A relação corpo-espaço coletivo, nas diferentes poéticas da esfera pública, passa por variadas estratégias, como artivismo, site specific, muralismo, que transformam substancialmente a paisagem urbana de São Paulo.

ABNT:

BARROS, Yara Amaral Gurgel de; LARA, Arthur Hunold. Novo muralismo: a pintura pública das últimas décadas na metrópole paulista. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/93/93131/tde-20102017-203933/ >.