ACESSAR O MATERIAL TAGS

Autor(a):

Barbin, Henrique Sundfeld

Orientador(a):

Demetrio, Valdemar Antonio

Ano de publicação:

2004

Unidade USP:

Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz [ESALQ]

Assuntos:

arquitetura paisagística; espaços livres; geoprocessamento; planejamento ambiental; sistema de informação geográfica; urbanização; uso do solo

Resumo:

O uso de vasto material cartográfico, como fotografias aéreas dos anos de 1962, 1972, 1978, 1995 e 2000, levantamento planialtimétrico cadastral, georreferenciado a uma rede cadastral, carta geológica e pedológica do Município, Legislação Federal, Estadual e Municipal e com o apoio do software Spring, possibilitou estudar a evolução de uma região representada pelos Bairros Santa Teresinha, Vila Sônia e Parque Piracicaba, todos do Município de Piracicaba, SP, apresentava características rurais até meados de 1960, quando passou a ter suas terras loteadas e transformadas em área urbana. Sendo um dos vetores de crescimento do Município, a velocidade com que as áreas foram modificadas foi bastante grande e em pouco tempo o que era rural passou a ter problemas de grandes cidades. Inúmeros loteamentos de formas e padrões variados foram aparecendo e a urbanização foi realizada sem obedecer a nenhum critério técnico, exceto as leis vigentes. A implantação de loteamentos de interesse social contribuiu para o grande adensamento de lotes na área. Quanto às áreas destinadas ao lazer da população, quase todas foram implantadas segundo a legislação vigente na época da aprovação de projeto, porém, como não houve uma severa fiscalização por parte de poder público e pelos moradores, do total de áreas destinadas a sistema de lazer, apenas 22,3% estão disponíveis para uso e 37,07% foram utilizadas indevidamente. O uso indevido constituiu na construção de centros comunitários, unidades de saúde, escolas e principalmente invasões, sendo estas últimas transformadas em favelas o que piorou ainda mais as condições de lazer existentes no local. Analisando as áreas de sistema de lazer, quanto à classificação, foram aplicadas duas metodologias distintas, sendo selecionadas pelo fato de ser a mais citada pela literatura (Jantzen) e outra por ter sido proposta no Plano Diretor de Desenvolvimento de Piracicaba (PDD) e os resultados, no caso de Jantzen, trazem uma discordância entre os costumes brasileiros e legislação vigente. No caso do proposto no PDD, um pouco mais próxima aos costumes de nosso país, porém apresenta alguns problemas de ordem técnica. As áreas de preservação permanente referentes a drenos intermitentes, existentes na área estudada, foram praticamente ignoradas, até a atualidade, tendo sido quase toda aterrada para a locação de lotes. A população passou de 1.130 habitantes a 38.850 habitantes em um prazo de 40 anos e a densidade populacional apresenta grandes concentrações, em várias partes da área em estudo, principalmente no Bairro Vila Sônia, que chega a apresenta densidade de 361hab/ha, maior que a de alguns bairros da região central do Município de São Paulo. Os índices de áreas verdes encontrados estão bastante aquém do exigido por vários autores, porém semelhantes a muitos municípios onde foram aplicados os cálculos seguindo a mesma metodologia. Com os dados levantados, elaboraram-se propostas para a ocupação do solo das áreas peri-urbanas, quanto à locação de novos parques e à proteção de áreas de preservação permanente. Na área já urbanizada, realizou-se proposta de prioridade na implantação de sistemas de lazer.

ABNT:

BARBIN, Henrique Sundfeld; DEMETRIO, Valdemar Antonio. Histórico da evolução do uso do solo e estudo dos espaços livres públicos de uma região do município de Piracicaba, SP. 2004.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-31032004-135014/ >.