ACESSAR O MATERIAL TAGS

Vulnerabilidade

Autor(a):

Oliveira, Dafne Rosane

Orientador(a):

Kovacs, Maria Julia

Ano de publicação:

2018

Unidade USP:

Instituto de Psicologia [IP]

Assuntos:

desastres ambientais; risco; cuidado da criança; problemas sociais; psicologia da saúde

Palavras-chave do autor:

cuidado da criança;desastres;efeitos de desastres na saúde;impacto psicossocial;problemas sociais

Resumo:

A ocorrência de diversos tipos de desastres nas últimas décadas tem aumentado a concentração de estudos e pesquisas sobre a atuação profissional no gerenciamento de riscos e na gestão de emergências e desastres. O efeito de um desastre é proporcional à vulnerabilidade tanto do ambiente atingido (que compreende a parte física e humana), quanto da capacidade e recursos do local, dos afetados e das equipes de apoio. De acordo com a Política de Proteção e Defesa Civil, as ações são divididas em cinco etapas: prevenção, mitigação, preparação, resposta e reconstrução. A atuação da Psicologia, nestas situações, pode ser implementada em todas as fases e, embora constitua uma área relativamente recente dentro da Psicologia, a criação de órgãos e eventos no Brasil, bem como a busca por intervenções eficazes fizeram crescer o apelo para seu crescimento. Uma das demandas está ligada às possibilidades de violações de direitos de crianças e adolescentes, tais como violência sexual, negligência, trabalho infantil, práticas de ato infracional e uso de drogas. Existem documentos institucionais e referências científicas que abordam essa temática, ressaltando a importância da Atenção Psicossocial, a qual deve ser oferecida aos afetados, principalmente a populações vulneráveis, como crianças, adolescentes, pessoas com deficiência e idosos. O presente trabalho se constituiu em estudo exploratório, descritivo e explicativo, com uma metodologia etnográfica e qualitativa. O objetivo foi investigar as percepções e perspectivas de profissionais, crianças e responsáveis, sobre os cuidados oferecidos às crianças que vivem em áreas de risco para desastres, especialmente inundações, em um bairro na zona leste da cidade de São Paulo. Foram analisados documentos de referência e a literatura científica sobre crianças em situações de riscos e desastres. Por meio de entrevistas e grupos focais, foi verificada a percepção de crianças afetadas, responsáveis, e profissionais envolvidos no apoio a desastres. Destaca-se que o oferecimento da Atenção Psicossocial, somada aos cuidados em Saúde Mental e a proteção e garantia de Direitos Humanos, constitui cenário providencial para o bem-estar infantil e pleno desenvolvimento físico, cognitivo, social, espiritual e emocional de crianças no contexto de riscos e desastres.

ABNT:

OLIVEIRA, Dafne Rosane; KOVACS, Maria Julia. Crianças em situações de riscos e desastres: atenção psicossocial, Saúde mental e direitos humanos. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-04092018-103504/ >.