ACESSAR O MATERIAL TAGS

Hip Hop

Autor(a):

Félix, João Batista de Jesus

Orientador(a):

Schwarcz, Lilia Moritz

Ano de publicação:

2000

Unidade USP:

Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas [FFLCH]

Assuntos:

antropologia cultural e social; negros; movimentos sociais

Palavras-chave do autor:

baile black;construção da identidade;identidade racial

Resumo:

A dissertação trata da problemática da construção da Identidade dos freqüentadores de dois bailes black da cidade de São Paulo, que são Chic Show e Zimbabwe. A intenção é analisar como as Identidades são construídas por eles. Inicialmente, procurou-se compreender como a assertiva do Movimento Negro - MN de que todas as pessoas cujo fenótipo traz alguma 'característica' negra, é negra, era recebido pelos freqüentadores dos bailes. Percebemos no desenvolvimento do trabalho que o MNesta totalmente ausente destes locais, mas que o Movimento Hip-Hop Organizado-MH20 assume a função de vanguarda política e ideológica junto a este público. Para tanto procura fazer uso de muitas bandeiras políticas do MN. Mas com práticas eposturas bastante distintas dele. Ao final pudemos perceber que a identidade negra perpassa por este conjunto de pessoas, só que de maneira bem diversificada. O público em geral constroe sua identidade baseando-se na fenotipia, assim, utilizamtermos como 'mulato','moreno', 'pardo', etc., sem qualquer problema. Enquanto que para o MH20 a identidade está baseada em sua posição política e ideológica, e para ele somente seus militantes são 'pretos' os demais só são reconhecidos como taisse demonstrarem ter uma consciência e atitude positiva, caso contrário não passam de 'negros' limitados.

ABNT:

FÉLIX, João Batista de Jesus; SCHWARCZ, Lilia Moritz.Chic show e Zimbabwe e a construção da identidade nos bailes black paulistanos. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.