ACESSAR O MATERIAL TAGS

Perinstituto De Física [If]Eria

Autor(a):

Rocha, Alexandre Souza da

Orientador(a):

Damiani, Amélia Luisa

Ano de publicação:

2000

Unidade USP:

Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas [FFLCH]

Assuntos:

geografia humana; geografia; geografia urbana; cidades (sociologia)

Resumo:

Vivemos num mundo de banalidades, e o banal aparece somente como redução da profundidade que a vida poderia ter, porém nas banalidades do dia-a-dia da metrópole é que a vida acontece. Esta pesquisa mostra uma parte destes "instantes "metropolitanos. Não um reino de liberdade, mas no aprisionamento da vida regrada pelo mundo do trabalho temos situações que podem ser a negação do absoluto do Estado e do Capital, embora a força revolucionária dessas insurreições pareça diminuta. É preciso um projeto para reunir esses fragmentos e lhes dar algum sentido; aqui se trata de reconhecê-los. O momento do morar implica o ir e vir, assim como o estabelecer-se. Neste momento temos possibilidades vividas cotidianamente, não por todos e nem ao mesmo tempo, que podem estabelecer uma relação diferente com o cotidiano programado ou com o infracotidiano. Os lugares de auto construção são também os da reunião, não só familiar, no ato de encher uma laje ou nos botecos; da mesma forma, os momentos de deslocamento se apresentam também como momentos de encontro.

ABNT:

ROCHA, Alexandre Souza da; DAMIANI, Amélia Luisa. Centralidade e periferia na Grande São Paulo: abordagem crítica sobre o morar na periferia da metrópole. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.