ACESSAR O MATERIAL TAGS

Perinstituto De Física [If]Eria

Autor(a):

Castro, Andrea Quintanilha de

Orientador(a):

Rizek, Cibele Saliba

Ano de publicação:

2017

Unidade USP:

Instituto de Arquitetura e Urbanismo [IAU]

Assuntos:

habitação popular; autogestão; políticas públicas; movimentos sociais

Palavras-chave do autor:

autogestão;habitação de interesse social;movimento social;política pública;Programa Minha Casa Minha Vida entidades

Resumo:

O trabalho apresenta o modelo de produção habitacional autogestionário do Programa Minha Casa Minha Vida a modalidade Entidades que se concentrou no contexto social e político construído por aquilo que se entende como lulismo, iniciado em 2003. Através de um retrato específico dos únicos nove conjuntos habitacionais concluídos na Região Metropolitana de São Paulo por esse modelo até dezembro de 2016, problematiza-se os limites entre política/programa, desejo/direito, centro/periferia, virtude/exceção, legal/ilegal, público/privado. Para tanto, localizamos esse modelo específico de produção de moradias de interesse social na ideia de margens, que é montada progressivamente ao longo da pesquisa em três escalas de leitura. Partimos das margens do lulismo para localizar a produção geral do Programa Minha Casa Minha Vida; em seguida, mergulhamos mais detalhadamente nas margens do PMCMV a fim de observar a produção específica de sua modalidade Entidades; e concluímos o trabalho analisando as margens do Entidades para, finalmente, alcançar os limites e injunções dessa produção na metrópole paulista.

ABNT:

CASTRO, Andrea Quintanilha de; RIZEK, Cibele Saliba. Às margens do Programa Minha Casa Minha Vida: um estudo sobre a modalidade Entidades na Região Metropolitana de São Paulo. 2017.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/102/102132/tde-17042018-091934/ >.