ACESSAR O MATERIAL TAGS

Movimentos Populares

Autor(a):

Pinheiro, Edison Aparecido Dias

Orientador(a):

Aquino, Julio Groppa

Ano de publicação:

2003

Unidade USP:

Faculdade de Educação [FE]

Assuntos:

assistência ao menor; adolescente institucionalizado; assistência social

Resumo:

O presente trabalho refere-se a um estudo sobre representações discursivas, o qual visa, a partir de práticas institucionalizadas de intervenção educativo-assistencial junto às condições sócio-econômicas e também afetivas de adolescentes de camadas populares, descrever e analisar os possíveis efeitos na constituição da subjetividade de tal clientela. Tomou-se como objeto de estudo os discursos produzidos por profissionais e adolescentes de uma dessas instituições, a FUNDHAS (Fundação Hélio Augusto de Souza), mantida pela Prefeitura Municipal de São José dos Campos/SP. A linha de ação foi fundamentada a partir dos preceitos teórico-metodológicos da Psicologia Institucional proposta por Guirado e por Aquino, o que é justificado pela perspectiva de tomar as práticas institucionais como atos discursivos e, como tais, dispositivos constituintes da subjetividade - o que privilegia a análise do discurso como recurso metodológico para a investigação pretendida. Ainda no campo metodológico, tomando os discursos de agentes e clientela como matéria-prima estruturou-se o objetivo de perscrutar suas representações a respeito das relações institucionais, bem como de seus possíveis desdobramentos. À luz dos operadores teórico-metodológicos eleitos, foram propostas três etapas analíticas que procuraram caracterizar: 1) o lugar atribuído aos agentes, segundo eles próprios e a clientela; 2) o lugar atribuído à clientela, segundo ela própria e os agentes; e 3) os efeitos da ação institucional, segundo os agentes e a clientela. Após o exercício analítico, observou-se que durante o processo de institucionalização, a clientela submete-se e é submetida a um paulatino movimento de "desconhecimento" de seus códigos de valores e aspirações pessoais, ao mesmo tempo em que se vê confrontada com novas possibilidades de apropriação de sua realidade cotidiana. Esse conflito na maneira de conceber as formas de seu existir, assim como ) de se posicionar frente a elas, acaba caracterizando-a como sujeitos prenhes de um conjunto de valores normativos, bem como de uma visão estereotipada de conduta social, a qual parece nunca ser alcançada de maneira satisfatória.

ABNT:

PINHEIRO, Edison Aparecido Dias; AQUINO, Julio Groppa. As instituições educativo-assistenciais e seus protagonistas: um estudo sobre a constituição da subjetividade de adolescentes de camadas populares. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.