ACESSAR O MATERIAL TAGS

Perinstituto De Física [If]Eria

Autor(a):

Galvis, Jason Onell Ardila

Orientador(a):

Grisi Filho, José Henrique de Hildebrand

Ano de publicação:

2015

Unidade USP:

Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia [FMVZ]

Assuntos:

análise de séries temporais; cães; denúncia; distribuição espacial; fatores de risco; gatos; maus-tratos de animais

Palavras-chave do autor:

cães;denúncias;espacial;fatores de risco;gatos;série temporal

Resumo:

A análise das denúncias recebidas pela prefeitura de São Paulo sobre os problemas relacionados aos animais pode ser um importante instrumento para compreender a ocorrência destes. O objetivo deste trabalho foi analisar as denúncias de cães e gatos na cidade, a fim de estudar padrões espaciais, temporais e fatores de risco que expliquem a ocorrência dos problemas relacionados a esses animais. Entre os anos de 2006 e 2013, foram coletadas 234 mil denúncias relativas a cães e gatos (agressores, que sofreram maus tratos e soltos em vias públicas), além de denúncias relacionadas à presença de carcaças de animais em vias públicas. No estudo do comportamento das denúncias, utilizaram-se as informações anteriores para realizar análises descritivas, espaciais (kernel), temporais (sazonalidade e tendência) e de fatores de risco (modelos de regressão binomial negativa), considerando diferentes divisões geográficas da cidade, como regiões (noroeste, nordeste, leste1, leste2, centro, centro-sul, oeste, sudeste e sul) e distritos (96 distritos) e divisões sociodemográficas (anéis central, interior, intermediário, exterior e periférico). Os resultados indicam que as denúncias relacionadas aos cães foram as mais frequentes, sendo sua ocorrência espacial mais concentrada nas periferias da cidade e, além disso, ao longo dos anos observou-se uma tendência de diminuição do relato dessas denúncias. As denúncias relacionadas aos gatos apresentaram a menor frequência, sendo que sua ocorrência espacial ficou distribuída no centro e nas periferias da cidade e, com relação à análise temporal, observaram-se tendências diferentes para cada região da cidade. As denúncias de carcaças de animais em vias públicas apresentaram um padrão espacial similar às denúncias de cães, especificamente com as de agressores e soltos em via pública, já o padrão temporal apresentou tendência constante na maioria das regiões da cidade. Através da análise de sazonalidade das denúncias de cães, gatos e carcaças em cada região da cidade, observaram-se regiões onde a sazonalidade foi significativa (p<0,05), contudo essas regiões não apresentaram um padrão semelhante entre si. Nos modelos de regressão, para cada tipo de denúncia, foram incluídas como variáveis explicativas aquelas que foram consideradas significativas (p<0,05). Destas, destacam-se as variáveis anéis da cidade e presença de lixo, por terem sido incluídas na maioria dos modelos, e a variável feiras-livres, por não constar em nenhum modelo. Espera-se que os resultados motivem a melhoria da qualidade da informação para aumentar a compreensão de possíveis limitantes deste tipo de estudo, como a subnotificação, a hipernotificação ou as falsas notificações; e que facilitem o desenvolvimento de outros estudos que dependam desses dados. Por fim, sugere-se que estratégias de controle e programas de desenvolvimento social de órgãos públicos, que visem diminuir os fatores de risco que possam influenciar a ocorrência de problemas relacionados a cães e gatos na cidade de São Paulo, devem ser intensificados nas regiões periféricas da cidade, com especial atenção à região leste.

ABNT:

GALVIS, Jason Onell Ardila; GRISI FILHO, José Henrique de Hildebrand e. Análise das denúncias de cães e gatos na cidade de São Paulo, Brasil. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-16112015-142906/ >.