ACESSAR O MATERIAL TAGS

Autor(a):

Carswell, Wendy Ann

Orientador(a):

Costa, Judith

Ano de publicação:

1990

Unidade USP:

Escola de Enfermagem [EE]

Assuntos:

menor (sociologia); saúde pública; saúde da criança

Palavras-chave do autor:

maus-tratos infantis;defesa da criança e do adolescente;síndrome da criança espancada;abuso sexual na infância

Resumo:

O estudo teve como objetivo detectar casos de maus-tratos infantis em nosso meio e verificar semelhanças nas características dos perpetradores de tais atos numa tentativa de traçar um perfil de um individuo espancador e uma criança de alto risco de ser espancada. Foram encontradas 37 crianças de 3 a 16 anos com queixas e sinais de espancamento, pertencentes a 32 famílias, a maioria, moradores na periferia da cidade. Na tentativa de localizar os possíveis casos de maus-tratos esbarramos em inúmeros obstáculos entre os profissionais solicitados a colaborar na coleta de dados. Estes apresentavam relutância em indicar as vitimas maltratadas por se tratar de um assunto polemico que abalava as estruturas morais e por destruir o mito do instinto materno e paterno. Eles demonstraram também medo de represálias das famílias e políticos, salientando assim a insegurança do profissional na área de saúde e educação. Embora o numero de casos fosse bem menos do que se esperava encontrar, os que foram identificados eram comparáveis com os achados de outros pesquisadores nacionais e estrangeiros, quanto as origens, características pessoais e familiares e pelos motivos dos maus-tratos.

ABNT:

CARSWELL, Wendy Ann; COSTA, Judith. Perfil de um grupo de pais perpetradores de maus-tratos e dos filhos - suas vitimas. 1990.Universidade de São Paulo, Ribeirao Preto, 1990.