ACESSAR O MATERIAL TAGS

Autor(a):

Perruci, Ludmila Gonçalves

Orientador(a):

Pillon, Sandra Cristina

Ano de publicação:

2018

Unidade USP:

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto [EERP]

Assuntos:

adolescentes; transtornos relacionados ao uso de substâncias; vulnerabilidade; enfermagem psiquiátrica

Palavras-chave do autor:

acontecimentos que mudam a vida adolescente transtornos relacionados ao uso de substâncias vulnerabilidade social

Resumo:

O estudo teve por objetivo avaliar as relações entre o uso de drogas, atos infracionais e papéis ocupacionais entre adolescentes. Trata-se de um estudo transversal realizado com 150 adolescentes que estavam cumprindo medida socioeducativa (MSE) em Liberdade Assistida (LA). O Drug Abuse Screening Test (DAST-20), o Teen Addiction Severity Index (T-ASI) e a Lista de Identificação de Papéis Ocupacionais (LIPO) foram utilizados. Os adolescentes eram de ambos os sexos, raça negra, evangélicos, baixo nível de escolaridade, família monoparental com cinco ou mais pessoas na família, envolvimento no tráfico de drogas e desconhecimento da renda familiar. As drogas mais usadas foram a maconha e o álcool (últimos 30 dias). O uso recente de tabaco, inalantes e paiero predominou com nível de problema moderado de drogas. Diferenciaram-se por consumirem álcool (últimos 30 dias) e concomitante com drogas, gasto com o uso de bebidas alcoólicas. Observou-se ainda o uso recente de maconha (63%), paiero (30%) e inalantes (42%) na vida. O papel ocupacional mais desempenhado no passado foi amigo (90,7%), no presente (89,3%); e para o futuro (98%), a família. O mais prejudicado foi o de estudante, já que os índices de abandono escolar são elevados (86,4% no Ensino Médio), com uso de inalantes (69,4%) e problema médio/moderado de drogas (68,3%). Os papéis ocupacionais de continuidade foram serviços domésticos, relações com amigos, membros da família, religiosos (evangélicos 47,1%) e atividades de passatempo (mulheres 81,4%). Todavia, pretendiam mudanças em atividades voluntárias, religiosas, tráfico de drogas e participação em organizações. Os resultados podem contribuir para a elaboração de propostas de trabalhos preventivos perante o uso de drogas entre os adolescentes em MSE na LA. Principalmente, em relação ao papel ocupacional de estudante, uma vez que limita que o adolescente exerça de forma produtiva os papéis ocupacionais socialmente esperados nessa etapa do ciclo de vida.

ABNT:

PERRUCI, Ludmila Gonçalves; PILLON, Sandra Cristina. O uso de substâncias psicoativas e papéis ocupacionais entre adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa na liberdade assistida. 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-31082018-153301/ >.