ACESSAR O MATERIAL TAGS

Autor(a):

Cerveira, Jaime Augusto

Orientador(a):

Santos, Cláudia Benedita dos

Ano de publicação:

2003

Unidade USP:

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto [EERP]

Assuntos:

cárie dentária; saúde bucal; crianças em idade pré-escolar; qualidade de vida

Palavras-chave do autor:

cárie dentária pré-escolares qualidade de vida saúde bucal

Resumo:

O conceito de saúde pode variar desde o funcionamento do corpo até completo estado de bem-estar. A saúde pode ser vista como representação subjetiva do estado de bem-estar e não deve ser avaliada tão somente por indicadores somáticos, mas, também, por meio da compreensão de como as pessoas se sentem psicológica e fisicamente, como elas se relacionam e competem com outras no seu dia-a-dia. Na odontologia, muitos estudos buscam mostrar a influência da saúde bucal na qualidade de vida. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi verificar a influência da Qualidade de Vida nas condições de saúde bucal de pré- escolares. METODOLOGIA: Trata-se de pesquisa tipo "survey", não experimental, denominada pesquisa correlacional retrospectiva (ex post facto), cujo propósito básico é determinar relações entre as variáveis envolvidas no estudo. Utilizou-se um instrumento de Qualidade de Vida denominado Autoquestionnaire Enfant Imagé (AUQUEI), que foi aplicado em 309 crianças de uma Escola Municipal de Educação Infantil do município de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo. Essas crianças, também, passaram por avaliação clínica e seus pais ou responsáveis responderam a um inquérito contendo informações sobre variáveis, reconhecidamente de risco, para a saúde bucal, tais como: nível socioeconômico, questões ligadas à gestação, lactação, dieta, nutrição, higiene bucal e uso dos serviços de saúde, aqui chamadas de variáveis de confusão. Os resultados obtidos foram dispostos em banco de dados, utilizando-se a técnica da dupla verificação. Gráficos Boxplots, medidas de posição e de variabilidade descrevem os grupos estudados, segundo as variáveis de interesse e resumem os dados obtidos. As respostas obtidas para as variáveis foram comparadas entre o grupo de crianças com cárie e o grupo sem cárie. Testes estatísticos não-paramétricos como Qui-quadrado (2), teste Exato de Fisher e Mann-Whitney foram utilizados para detectar possíveis associações entre as respostas e os grupos com cárie e sem cárie. Os programas estatísticos SPSS-10.0 e Epi Info 2002 também foram utilizados. RESULTADOS: Os resultados confirmaram homogeneidade de ambos os grupos, isto é, não houve diferenças estatisticamente significantes no que se refere às variáveis de confusão entre o grupo com cárie e o grupo sem cárie. Já no que concerne ao bem-estar, houve evidência estatística de que uma boa qualidade de vida associa-se positivamente à ausência da doença cárie. CONCLUSÕES: Houve homogeneidade entre a caracterização dos dois grupos de crianças (presença e ausência de cárie dentária) no que se refere aos fatores de risco para a doença (nível socioeconômico e questões ligadas à gestação; lactação, dieta; nutrição; higiene bucal e uso dos serviços de saúde); constatou-se diferença estatisticamente significante na variável Qualidade de Vida entre os mesmos grupos; e a hipótese de estudo (após o controle das variáveis de risco) foi confirmada: a Qualidade de Vida associa-se à Saúde Bucal.

ABNT:

CERVEIRA, Jaime Augusto; SANTOS, Cláudia Benedita dos. Influência da qualidade de vida na ocorrência da doença cárie em pré-escolares 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-13042004-090429/