ACESSAR O MATERIAL TAGS

Autor(a):

Idelbrando, Amália Galvão

Orientador(a):

Penin, Sonia Teresinha de Sousa

Ano de publicação:

2017

Unidade USP:

Faculdade de Educação [FE]

Assuntos:

pesquisa educacional; prática de ensino

Palavras-chave do autor:

educação pela pesquisa;escola inovadora;escola pesquisadora;pesquisa como princípio educativo

Resumo:

O presente trabalho de pesquisa investigou uma Escola Municipal da periferia da cidade de São Paulo - SP, Zona Leste, que se intitula escola pesquisadora, por realizar ações de pesquisa junto aos educandos, em especial, Trabalhos de Conclusão de Ciclo (TCC) como finalização do Ensino Fundamental, sendo que tal prática teria ocorrido por volta de quatro anos antes dessa medida se tornar política educacional da SME-SP. Os educadores da instituição escolar reforçaram essa decisão por meio da publicação de um livro, de modo que os artigos buscassem refletir a própria prática. O objetivo central da pesquisa foi compreender o modo como os professores e gestores dessa escola representam a relação entre suas práticas educativas e a construção do conhecimento que buscam desenvolver junto aos educandos. A perspectiva teórica que se buscou seguir foi a antropologia dialética, a partir da obra de Henri Lefebvre, para quem as representações se formam entre o vivido e concebido de sujeitos determinados. A análise apoiou-se também em autores que discutiram: a pesquisa na escola básica como princípio educativo, o professor como um tipo de intelectual transformador, assim como estudos que focaram escolas inovadoras e bem-sucedidas no alcance de sua função social. Os procedimentos metodológicos de coleta de informações, organização, tratamento e análise dos dados apoiaram-se nos seguintes instrumentos: entrevistas, documentos e observação. As entrevistas semiestruturadas foram realizadas com cinco gestores, oito professores e dez alunos egressos. A análise documental referiu-se: ao Projeto Político Pedagógico da escola, de 2009 e de 2014; aos resultados dos alunos na avaliação dos professores e no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), entre 2005 e 2015; a TCCs produzidos por alunos; e ao livro organizado pelos educadores. A observação participante se deu em reuniões na Jornada Especial Integral de Formação (JEIF) dos professores e no Conselho de Escola (CE). A articulação e a análise do conjunto dos dados obtidos tiveram como foco possíveis respostas ou encaminhamentos à pergunta de pesquisa, derivada do objetivo proposto. O estudo deste caso revelou que existiam contradições entre os discursos dos educadores e suas práticas. A introdução do TCC e a escrita do livro de artigos nas ações pedagógicas da escola deram ânimo e empoderamento aos professores, bem como reconhecimento entre seus pares. Em acréscimo, as análises documentais dos resultados alcançados pelos alunos mostraram que houve melhora no rendimento tanto no decorrer dos anos de 2012 a 2014, como nos resultados do IDEB desde 2005. A participação das famílias na escola, a sua história de luta por habitação, a pouca rotatividade dos educadores e, em especial, a permanência do diretor podem ter exercido influências no desenvolvimento dos alunos. A representação dos educadores parece ter tido mais foco nos TCCs e menos no desenvolvimento do conjunto de ações pela comunidade educativa; ainda que se verificasse maior engajamento na pesquisa, entende-se que tal dinâmica surgiu pela articulação entre ações de mudanças na escola. O desdobramento das ações dessa escola inovadora proporcionou aos professores a ocupação de um lugar diferenciado: como sujeitos de criação.

ABNT:

IDELBRANDO, Amália Galvão; PENIN, Sonia Teresinha de Sousa. Escola pesquisadora?: (Representações de professores e gestores de uma escola que se diz pesquisadora: a relação entre suas práticas e a construção de conhecimento dos alunos). 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-07082017-160228/ >.