ACESSAR O MATERIAL TAGS

Baixa Renda

Autor(a):

Andreazza, Rosemarie

Orientador(a):

Benício, Maria Helena D'Aquino

Ano de publicação:

2000

Unidade USP:

Faculdade de Saúde Pública [FSP]

Assuntos:

nutrição; nutrição da mãe; necessidade energética; metabolismo energético

Resumo:

Verifica a influência do consumo energético no ganho de peso durante a gestação em mulheres de baixa renda, atendidas em serviço de pré-natal. Métodos: Estudou-se uma coorte de 261 gestantes, que iniciaram a assistência pré-natal de março de 1997 a março de 1998 no serviço "Amparo Maternal", São Paulo. Aplicou-se o questionário de freqüência de consumo de alimentos em 3 momentos durante a gestação e um questionário de freqüência de atividades físicas diárias. O gasto energético foi calculado a partir da taxa de metabolismo basal (TMB), acrescidas de um valor energético conforme o trimestre de gestação. À TMB total foi acrescentado, como múltiplos desta taxa, o gasto energético para o desenvolvimento de grupo de atividades físicas. As gestantes foram categorizadas, segundo o estado nutricional inicial, obtido pelo índice de massa corpórea (IMC). Calculou-se o ganho de peso total e por semana de gestação nos três períodos: analisados segundo o estado nutricional inicial. Resultados: A mediana de consumo de energia aumentou de forma progressiva, 2.344, 2.403 e 2.508 kcal, no primeiro, segundo e terceiro períodos da gravidez. Verificou-se que as mulheres com baixo peso e eutrofia apresentaram uma ingestão energética maior do que aquela observada entre as gestantes com sobrepeso e obesidade. O consumo de energia associou-se, positivamente, com o aumento ponderal no início e no segundo período de gestação.

ABNT:

ANDREAZZA, Rosemarie; BENÍCIO, Maria Helena D'Aquino. Consumo energético e aumento ponderal durante a gestação 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.