ACESSAR O MATERIAL TAGS

Perinstituto De Física [If]Eria, Vulnerabilidade

Autor(a):

Torres, Kenedy Silva

Orientador(a):

Santos, Alessandro de Oliveira dos

Ano de publicação:

2014

Unidade USP:

Instituto de Psicologia [IP]

Assuntos:

droga (vício); adolescentes; vulnerabilidade; transtornos relacionados ao uso de substâncias; prevenção do abuso de drogas; pesquisa qualitativa

Palavras-chave do autor:

drogas/crack;juventudes;pesquisa qualitativa;prevenção e controle;transtornos relacionados ao uso de substâncias;vulnerabilidade em saúde

Resumo:

O crack tem sido explorado como uma temática atual no contexto das drogas, fazendo parte dos noticiários e fantasias de terror que assolam famílias e serviços de atendimento em relação aos jovens usuários e às consequências atribuídas ao uso. A presente pesquisa teve por objetivo descrever e analisar a concepção de profissionais de serviços públicos do bairro Lajeado, São Paulo, sobre a vulnerabilidade programática de jovens ao crack. Para tal, optou-se pelo método qualitativo utilizando-se como instrumentos a observação e registro fotográfico dos serviços públicos e a entrevista com oito profissionais da rede de serviços do Lajeado. O conteúdo de análise foi organizado em quatro categorias: 1. Perfil dos profissionais; 2. Concepções sobre juventude; 3. Concepções sobre o crack e outras drogas, e 4. Rede de serviços. Os resultados do estudo indicam vulnerabilidades de ordem individual, social e programática dos jovens no acesso e acolhimento necessários às consequências decorrentes do uso e abuso do crack, além disso, as redes de serviços (saúde, educação, assistência social, segurança pública e sociedade civil) demonstram dificuldades tanto na articulação entre os serviços da mesma área quanto entre serviços de áreas diferentes. A partir dos resultados obtidos, o estudo faz as seguintes recomendações: a) acadêmicas realização de produções teóricas pautadas na psicologia social que contribuam para a formação e atuação dos profissionais das diversas áreas no atendimento das especificidades apresentadas pelos jovens das periferias, especialmente em casos de eminente vulnerabilidade ao crack e outras drogas; b) aos serviços planejar e executar ações pautadas nas necessidades do jovem da região com foco na aproximação e convivência saudável entre serviços, profissionais e juventude/comunidade; c) aos psicólogos sociais a ausência de psicólogos sociais atuando nos serviços e comunidades das periferias sinaliza uma necessidade e espaço de atuação para esses profissionais seja oferecendo assessoria, consultoria ou outras formas de contribuição pertinentes à psicologia.

ABNT:

TORRES, Kenedy Silva; SANTOS, Alessandro de Oliveira dos. Concepções de profissionais de serviços públicos e organizações da sociedade civil do bairro Lajeado, São Paulo, sobre a vulnerabilidade programática de jovens do bairro ao crack. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47134/tde-09102014-160027/ >.