ACESSAR O MATERIAL TAGS

Ação Afirmativa

Autor(a):

Falcão, Sandra Pereira

Orientador(a):

Citelli, Adilson Odair

Ano de publicação:

2013

Unidade USP:

Escola de Comunicações e Artes [ECA]

Assuntos:

comunicação; meio ambiente; educação ambiental; educomunicação

Palavras-chave do autor:

comunicação;comunicação ambiental;educação ambiental;educomunicação socioambiental;trânsitos discursivos multidimensionais

Resumo:

Trata-se de investigação sobre fluxos comunicacionais urbanos de cunho ambiental, em busca dos 'trânsitos discursivos multidimensionais' (CITELLI, 2012) operados nessa interface em direção à proatividade do cidadão. Multirreferencial é o lastro teórico sobre o qual nos apoiamos, incluindo saberes da Comunicação, da Educação e da Ciência Ambiental, com destaque para Citelli (2004, 2006, 2007, 2008, 2011, 2012), Orozco Gómez (2006), Martín- Barbero (2003, 2009), Soares (2000, 2011), Castells (2003, 2011), Matos (2006, 2009, 2011), Jacobi (2000, 2008, 2010), Loureiro (2004, 2007, 2008), Berna (2010), Pontuchska e Krasilchik (2006), Ribeiro (2004) e Novicki (2002, 2007). Nosso objetivo geral é verificar e analisar os fluxos comunicacionais que conferem (ou não) permeabilidade à Comunicação Ambiental, com vista à construção de sentido e ação afirmativa em região paulistana com problemas ambientais (o distrito Vila Medeiros, São Paulo, capital). O método de Lopes (2004, 2005, 2010) para pesquisa em Comunicação, com seus níveis e fases, associado a contribuições do método Estudo do Meio (Pontuchska, 2011) conduzem o trabalho. A recolha de dados de campo se deu por meio de observação direta e registro fotográfico in loco, entrevistas com servidores públicos municipais vinculados às áreas ambiental e de Saúde Pública na região, bem como por meio de questionários aplicados aos moradores do referido distrito. Trabalhamos, quanto aos respondentes dos questionários, com uma amostra estratificada e não probabilística, constituída de 179 sujeitos de pesquisa: 57 adultos, 62 jovens do ensino médio e 60 jovens do ensino fundamental. Os resultados apontam para: a) lacunas em diversos fluxos de comunicação envolvendo o poder público e os cidadãos, os cidadãos entre si e os cidadãos e as demais instituições/entidades no lócus de pesquisa; b) necessidade de empoderamento dos cidadãos para questionar representações sedimentadas que funcionam como motor-reverso face às urgências de cuidado ambiental urbano verificadas no distrito analisado.

ABNT:

FALCÃO, Sandra Pereira; CITELLI, Adilson Odair. Comunicação e educação ambiental na construção de sentidos urbanos2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27154/tde-30012014-113513/.